Olha o que já passou por aqui!

postado por Cinthya Rachel às 16:49
10
jan

Promessa de ano novo é feita sob medida para ser quebrada já no dia primeiro de janeiro, por isso tem anos que já não faço mais, mas eu gosto dessa data, dessa sensação de renovação, de que é possível começar de novo. É uma data meio mágica, pois a rigor não muda nada, é só mais um dia nascendo depois de mais uma noite, mas ela é essencial, pois quem aguentaria continuar num ano que não acaba nunca? 365 dias é mais do que suficiente pra gente cansar e ter a possibilidade de apertar o botão reiniciar.

E esse meu ano começou tudo novo mesmo. Dia primeiro de janeiro foi o primeiro dia que dormi na casinha nova, em uma nova cidade, de um novo país. E migues, isso tudo é muito louco, rs. É incrível esse troço de poder recomeçar, não importa a idade que você tenha, de poder refazer suas escolhas, de poder repensar sua vida profissional e pessoal, de ter a chance de achar aquele equilíbrio sonhado e a paz dentro de você.

Não tenho a ilusão de que a vida/ano/carreira/casamento/Argentina/Brasil é cor de rosa, tudo perfeito e 100% instagramável todo o tempo, mas é legal quando a gente vai crescendo e vendo beleza até naqueles dias de chuva, pois acredite, ela também é necessária.





Você pode gostar também:

postado por Cinthya Rachel às 12:37
19
nov

Parece que depois da onda de ser perfeita, de estar com o cabelo sem um fio fora do lugar, com a roupa sem um amassado, a maquiagem impecável, chegou a vez de ser gente como a gente. Algum problema? Pra mim nenhum até porque eu sou adepta do menos é mais, saio sem nenhum acessório, não uso salto, maquiagem básica e tals. A questão é a vaidade por trás da falta de vaidade. Uma coisa é você ser realmente assim, outra é você se vangloriar e se achar melhor por ser assim.

Eu sei, vai. Dá aquela vontadinha de se sentir superior só porque você é uma pessoa “evoluída”, que não liga pra tendência e leva uma vida simples. Poxa, eu já senti essa vontadinha. Já me peguei revirando os olhinhos para quem leva uma mala gigantesca para passar 3 dias na praia, e me achando muito cool por levar 1 biquíni, 1 chinelo e 1 shorts. Mas a verdade é que se você se sente assim, você não está realmente vivendo essa vibe simples que proclama.

Acho ok postar a vida que você leva de verdade, qualquer que ela seja, só não precisa se vangloriar disso, você não é melhor por acordar e já passar base e fazer make completa, e você não é melhor por sair de havaianas e de cabelo molhado. Cada um é o que é, a beleza tá nisso aí, na gente ser o que é de verdade.





Você pode gostar também:

postado por Cinthya Rachel às 13:26
26
out

 

 

Estou aqui com o blog aberto pensando no que escrever e sendo uma daquelas pessoas que acham que “antigamente” é que era bom. Mas isso não é verdade, hoje ter um blog é apenas diferente do que era antes. Eu procuro manter ainda aquela vontade que foi o que me impulsionou a ter um endereço ponto com, a vontade e paixão por escrever.

Antes ter blog era um diarinho, a gente falava do dia, do mercado, do creme que passou no cabelo, da briga com a  sogra. E eu realmente não quero perder, pois acho que o melhor do blog é essa proximidade. Blog é canal de informação hoje? SIM! Mas blog é mais próximo da vida real, pelo menos é o que eu acredito, pois tem uma PESSOA escrevendo aqui desse lado. E eu escrevo pra VOCÊ!

Então a gente segue com a programação normal, essa grande mistura doida de que eu sou feita. Vai ter comida, vai ter livro, vai ter paranoia, vai ter amor, vai ter surto, vai ter mini conto, vai ter corte de cabelo, vai ter unha quebrada e dica de lugar legal, vai ter mudança, vai ter choro, vai ter sorriso e ainda muita vontade de ver poesia em tudo isso aqui.

Quem vem comigo?





Você pode gostar também:

postado por Cinthya Rachel às 13:11
22
out

Hoje é o dia que ele volta. Dia que a casa vai se encher de cor, de som e de ritmo. Dia que ela acorda feliz, em que ela se sente em paz com o calor que já faz a essa hora. Vai escolher um vestido colorido pra combinar com as flores que ela cuidadosamente escolheu para a casa. Vai dançar enquanto as horas passam, vai sorrir quando cruzar o espelho, vai pra cozinha colocar mais tempero. Dia de acender aquela vela bonita, de trocar a roupa de cama, de andar por aí sem tocar o chão. Dia de leveza, de certeza, de carinho. Dia de se perfumar quando a campainha tocar. Que perfume ela usa? Olinda, com muitas notas frescas de frutas na saída, floral no corpo e o doce da baunilha de fundo.

Preço: R$ 102,00




Nas categorias: mini contos perfume teste

Você pode gostar também: