Olha o que já passou por aqui!

postado por Cinthya Rachel às 15:35
13
mai

Esse livro de hoje é muito diferente. Nunca pensei que fosse gostar de um livro que fosse em quadrinhos, mas acredite, ele vai te pegar! Os desenhos são bem legais, simples e limpos e o roteiro é incrível. Alguém conhece algum outro livro bom e envolvente que também seja em quadrinhos?

 

Resenha Submarino:

Quem é Asterios Polyp? Arquiteto, professor, autor, marido – tudo isso é passado. Agora, com meio século de vida, ele não passa de uma sombra do que costumava ser. Mas numa noite de tempestade, um raio está prestes a levá-lo para uma jornada decisiva…

Ao lado de nomes como Frank Miller, Alan Moore e Neil Gaiman, o artista David Mazzucchelli foi um dos grandes responsáveis pela revolução nos quadrinhos no fim da década de 1980. Seu trabalho em séries como Demolidor: O homem sem medo e Batman: Ano 1 até hoje é referência do que foi feito de melhor no campo dos super-heróis.

Depois de anos publicando apenas pequenas histórias autorais, Mazzucchelli voltou-se para esta que é a mais ambiciosa de suas histórias. Asterios Polyp é ao mesmo tempo um estudo sobre as possibilidades narrativas dos quadrinhos, um livro de design, estética, filosofia e, por que não, humor. Tudo isso sem sacrificar a trama, tão envolvente quanto os desenhos do autor.

O Asterios do título é um arquiteto de 50 anos, cujo renome vem exclusivamente de seus trabalhos teóricos. Mulherengo, misógino e de uma arrogância quase inacreditável, ele vê seu passado se esfacelar após um incêndio que consome sua casa.

Tendo salvado apenas uns poucos objetos pessoais, Asterios parte numa viagem de ônibus, até onde o dinheiro em seu bolso puder levá-lo. No coração dos Estados Unidos, ele encontrará uma nova família, enquanto coloca em perspectiva os principais acontecimentos de sua vida.

Quem conta a história de Asterios é Ignazio, seu irmão gêmeo natimorto. A partir desse contraponto, Mazzucchelli cria um verdadeiro jogo de espelhos, uma trama ao mesmo tempo densa – que permite diversas leituras – e fluida como um bom romance.

Para narrar a vida desse personagem complexo e multifacetado, Mazzucchelli levou a linguagem dos quadrinhos a um novo patamar, e na aparente simplicidade do traço se esconde um trabalho maduro e uma poderosa reflexão sobre o sentido dos relacionamentos, da arte, da família e, em última instância, da vida.




Nas categorias: livro


postado por Cinthya Rachel às 15:12
20
mar

Já faz um tempo eu fiz uma linda resenha do famoso 50 Tons de Cinza, AQUI. Mas agora como o filme está bombando resolvi fazer um vídeo falando desse fenômeno editorial. Diz a lenda que tem trechos do livro aqui no vídeo, rs :P




Nas categorias: livro vídeo


postado por Cinthya Rachel às 12:56
05
mar

Livros, uma paixão!

Vejam alguns dos meus favoritos e me contem se já leram esses, tá?

 




Nas categorias: livro vídeo


postado por Cinthya Rachel às 14:25
18
jan

Estava passeando na livraria e esse livro estava naquelas bancadas que ficam no meio da loja, sabe? Achei interessante e trouxe pra casa mas sem esperar muito. Quando postei no insta (já me segue? @cinthyarachel) um MONTE de gente falou que era incrível e quer saber? É mesmo!

Esse é daqueles livros que você se apaixona, chora, ri, torce pelo personagem, fica p. da vida, se identifica. É um vai e vem no tempo, onde várias histórias se entrelaçam de um jeito muito inteligente. Virou um dos meus favoritos e já estou atrás de outros livros da autora.

Resenha do Submarino

É essa a realidade, não é? 20 anos depois, a sua beleza já foi para o lixo, especialmente quando arrancaram fora metade das suas entranhas. O tempo é cruel, não é? Não é assim que se diz?

Bennie Salazar é um executivo da indústria fonográfica. Sasha é sua assistente cleptomaníaca. E é a partir da história desses dois personagens que Jennifer Egan retrata, em uma narrativa caleidoscópica, a passagem do tempo e a transformação das relações. Da São Francisco dos anos 1970 até a Nova York de um futuro próximo, a autora cria um romance de estilo ímpar sobre continuidade e rupturas, memória e expectativas.

Surpreendente, A Visita Cruel Do Tempo combina diferentes pontos de vista sobre histórias que se entrelaçam de maneiras inesperadas. Ao longo dos sabores e dissabores da vida dos personagens, Egan traça um interessante e envolvente panorama sobre crescimento, perda e ambição e sobre o que acontece entre o que esperamos de nossa vida e o que se torna realidade.




Nas categorias: livro