Olha o que já passou por aqui!

postado por Cinthya Rachel às 18:58
07
ago

E não é que eu fui na exposição e gravei tudinho pra vocês? Fui em um dia fechado para o público, dar uma entrevista pra MTV, aproveitei pra rever tudo, gravar e contar umas histórias para vocês. Divirtam-se!





Você pode gostar também:

postado por Cinthya Rachel às 14:34
30
mar

Toda vez que uso batom vermelho eu lembro da minha vó falando pra minha mãe: passa um batonzinho antes de sair, filha. E o “batonzinho” era um vermelho escândalo, rs. Essa era a minha vó. Eu escolho o vermelho por motivos aleatórios, em dias cinza, quando estou com cara de cansada, quando quero me sentir bem, quando estou feliz.

Você passa batom vermelho quando tem um encontro? Será que ele vai te beijar com batom vermelho? Será que ele se atreve? Um homem que se arrisca a ficar com a boca manchada é porque está com muita vontade de te beijar. E eu bem lembro “dele” que nem ligou pra esses detalhes. Esses são os inesquecíveis ;)

Batom 330 de O Boticário.

Brinco Ebay, não faço a mais remota ideia do vendedor, hahahah, custou 6 dólares e demorou 3 meses pra chegar, zzzz.

Camisa Calvin Klein

E na estante de fundo (muita gente perguntou de onde era, é da Etna) vou escolher um livro pra indicar, que tá ali do lado esquerdo, de cabeça pra baixo, o Leite Derramado, do Chico Buarque. Tem resenha dele AQUI no blog.





Você pode gostar também:

postado por Cinthya Rachel às 19:39
24
mar

Chegaram os móveis, lalalallaaaa, eu tenho estanteeeee, meu fogão tá no lugarrrrr, e a máquina de lavar… Bem, não vamos falar da máquina de lavar, né? Fica pra próxima, rs.

 





Você pode gostar também:

postado por Cinthya Rachel às 20:39
12
mar

Hoje estava conversando com um amigo sobre a vida e o fluxo misterioso que comanda isso tudo aqui.

A vida tem muitos lados, ângulos, cores e direções, mas sempre acho que tem uma questão que se destaca. Ela, a vida, tem um lado muito, muito, muito, incrivelmente chato e maçante e um outro lado leve e gostoso.

O chato todo mundo conhece, é aquele dia-a-dia, a reunião do condomínio, a ida ao dentista, cair de bunda no chão no meio da rua, o chefe chato, o trabalho que não valoriza o seu potencial, aquele bando de gente preocupada com coisas que não fazem sentido e diferença, a fila no banco, o cliente que não paga, o pelo encravado. É o pálpavel, o que a gente faz para sobreviver, ganhar o pão, resolver as mesquinharias que são próprias do mundo material, e adivinhe só, a gente mora em um. Então são coisas que às vezes nem fazem diferença no todo da vida, no sentido de estar aqui, na sua melhora como ser humano, que São Pedro nem vai ler no nosso relatório, mas que temos que passar pois estamos nesse planetinha.

E tem o outro lado, o leve, o da brisa, o da praia, o do sorriso, o andar de mão dada, do filme delícia, da música que te emociona, a criança que gargalha, o vinho que combina com a comida, o céu azul, o dormir 8 horas, uma flor desabrochando, a festa da melhor amiga, aquela pessoa com quem podemos ficar horas em silêncio, o olhar no olho, a preguicinha de uma tarde quente, o edredom no inverno, o sexo, o respirar livremente, o beijo na boca de quem a gente gosta, aquela borboleta no estômago.

Aqui a gente aprende por contraste, talvez a gente não desse tanto valor ao leve se não conhecesse o pesado. O pesado ta aí, faz parte da vida, mas ele é o que é, não precisa colocar peso extra em tudo isso aí. O meu Deus vai me perguntar no final: e aí, se divertiu? Espero que o seu Deus seja assim também <3

 





Você pode gostar também: