Olha o que já passou por aqui!

postado por Cinthya Rachel às 11:24
22
ago

Comprei um sutiã de renda. Simples. Um triângulo. Não tem pushup, não tem bojo, não tem enchimento, não junta os peitos, não deixa eles maiores, nem mais redondos.

É só um sutiã, como fazia muito que eu não usava.

Faz quanto tempo que a gente parou de ser um pouco a gente? Faz quanto tempo que a gente se acostumou a sempre ter uma camadinha cobrindo?

Outro diz esqueci de passar corretivo e foi muuuuito estranho. Me olhei no espelho e me achei cansada, com olheira. Parecia que faltava alguma coisa.

Aí no outro dia esqueci de propósito, pra ver o que ia acontecer. Um dia, dois, três. E não é que comecei a me achar normal, no melhor sentido da palavra? Era ok sair sem maquiagem, era ok eu ter olheiras, achei bom, achei leve.

Ainda continuo achando legal passar corretivo, máscara e tals, não se enganem. É divertido. Ainda acho lindos meus sutiãs com bojo, com aro e etcéteras.

O que foi bom mesmo foi entender esse poder da escolha, esse poder de ser como eu quiser, de que está tudo bem deixar o peitinho livre, como ele é.





Você pode gostar também:

postado por Cinthya Rachel às 16:08
24
jun

As redes sociais são um pequeno recorte da nossa vida. Um prato bonito que a gente comeu, uma viagem legal, uma foto na academia, aquela frase motivacional, uma gracinha do filho, declarações, xingamentos. É tudo surreal. É uma pequena parte do que a gente vive, e se a gente para pra olhar a vida dos outros dá pra ficar deprimido fácil. Parece que todo mundo tem o melhor namorado do mundo, o melhor trabalho #ilovemyjob, faz as viagens mais incríveis e tem as maquiagens mais caras.

Claro, também tem a parte do #foradilma #foratemer tudo é horrível, tudo é mimimi, me vejam aqui no hospital, ai estou cansada, demorei 5639 horas pra chegar no trabalho. Mas também é um recorte, só que esse feito com navalha: minha vida é uma sofrência.

E dentro desses recortes todos vem uma cobertura de mentira. CANSEI de ver gente postando: amo a minha mãe, a melhor mãe do mundo, ela é incrível, sou o que sou por causa dela, e na verdade essa pessoa tem sérios problemas com a mãe, de ter um relacionamento abusivo com a mesma. Mas mesmo assim se sente impelida (obrigada?) a fazer a lambeção do eterno amor incondicional para todos verem.

Por que?

É a esse recorte que eu vou. Qual a necessidade de fingir algo que não é? Se você e sua mãe não se dão bem, beleza, não precisa ficar postando o contrário. Se seu marido faz coisas babacas e você está chateada com ele, pra que postar que ele é perfeito 100% do tempo?

Eu acho que a gente vê tanta lindeza nas redes dos outros, tanta grama tão verdinha, que PRECISA fazer parte disso, dessa onda, pra ser parte do grupinho. Meio 15 anos, quando a gente estava na escola e usava o mesmo tênis, o mesmo batom e  escutava a mesma música. Acho que a gente não percebeu que cresceu e que a vida é mais legal se vier inteira e não em mini fotinhos coloridas com um filtro bonito.





Você pode gostar também:

postado por Cinthya Rachel às 13:23
20
jun

-Tenho saudades de fazer vídeos e escrever mais regularmente no blog, mas confesso que esse tempo meio off está me fazendo MUITO bem. Eu estava me obrigando a fazer tudo pro blog nos poucos momentos de folga, estava esquecendo de me cuidar, de conhecer a cidade, de curtir minha casa.

-O Facebook anda muito chatoooooooooooooo. Você escreve A e as pessoas comentam de Z. Vai ver eu que estou ficando velha pra isso.

-Aliás, foi meu aniversário esses dias, e foi bem legal, não me senti mal ou estranha por estar fora do Brasil, reuní poucos amigos, fiz comidinhas, assei um bolinho e beleza.

-É mais fácil escrever quando você anda triste, parece que tem mais inspiração, já notaram isso?

-Tô muito agoniada que o inverno começa hoje e teremos mais 3 meses de frio…

-Acho que vou fazer um vídeo sobre o porque não estou fazendo vídeos.

-Tem dias que eu simplesmente não consigo falar espanhol, esqueço os tempos verbais, as palavras, como se constroem as frases, é desesperador.

-Mas também tem dias que esqueço palavras em português e meu marido, argentino, me ajuda a lembrar.

-Tenho lido muito em espanhol, recomendo Ernesto Sabato <3





Você pode gostar também:

postado por Cinthya Rachel às 18:37
03
mai

Faz umas três semanas que ando um pouco mais cansada e com aquela preguiça, sabe? Uma vontade de só ficar em casa, com meia quentinha e chocolate quente. Mas estou voltando a me animar, a fazer jantares especiais todos os dias, terminando o tapete, lendo no sofá…

Eu quase sempre, tipo 99% das vezes, acordo antes do despertador e sempre reclamo disso, mas na verdade acho é bom, detesto acordar no susto, com aquele barulho irritante. Hoje eu apaguei, nem lembro de ter sonhado, e acordei com o despertador, em um pulo, ele não desligava e eu não acordei de uma, fiz xixi dormindo, tomei café dormindo, me arrumei dormindo.

Estava frio. 11 graus. Preguiça de me vestir no frio. Muita. Tenho repetido quase todos os dias as mesmas roupas. Eu achei que tivesse roupa de frio, mas nem, eu achava isso porque morava no Brasil.

O dia amanheceu laranja. 7 da manhã e a luz estava como a das 5 da tarde. Laranja, tudo com aquela sensação visual meio morna, céu azul, pouco vento, lindo, lindo.

Minha rua já está cheia de folhas, e quando bate o vento é incrível, faz um barulho muito bom, como de água correndo por entre pedras, e as folhas vão caindo meio em câmera lenta.

Inventei uma nova mania. Dormir no colo do marido enquanto ele faz cafuné. Ninguém mandou ele colocar a TV no quarto e ficar assistindo. Sorte minha que durmo mais cedo que ele…





Você pode gostar também: