Olha o que já passou por aqui!

postado por Cinthya Rachel às 15:10
06
nov

Estou eu no ônibus. Pouca gente. Umas 8 pessoas. Dei sorte de pegar um com ar condicionado. Aquela moleza gostosa. Eu sentada no assento do corredor e o lugar da janela vazio. Distraída, olhando pra frente, relaxada. No que me dou conta um TIO, que tinha levantado pra descer no próximo ponto, está no corredor com o corpo de frente pra mim, GRUDADO no meu assento, naquela pose clássica do pênis praticamente se encostando na minha cara, os braços pra cima segurando na barra, com todos os olhos pra dentro do decote da minha blusa, achando que eu ia me constranger e ficar quieta.
Falei alto, mais alto do que a voz estava no meu cérebro:
-POIS NÃO? O SENHOR QUER SENTAR???
Todo mundo do ônibus olhou e ficou prestando atenção.
O SENHOR gaguejou e falou constrangido:
-Nnnnão, não…
Eu, ainda alto e falando muito séria:
-AH, TÁ BOM ENTÃO!
Me movi 30 centímetros e sentei no meio dos dois assentos enquanto o ponto dele não chegou, pois não sou obrigada. Meninas, não fiquem caladas!!!!!
‪#‎nãopassarão‬ ‪#‎vamosfazerumescândalo‬ ‪#‎assédio‬






postado por Cinthya Rachel às 13:26
26
out

 

 

Estou aqui com o blog aberto pensando no que escrever e sendo uma daquelas pessoas que acham que “antigamente” é que era bom. Mas isso não é verdade, hoje ter um blog é apenas diferente do que era antes. Eu procuro manter ainda aquela vontade que foi o que me impulsionou a ter um endereço ponto com, a vontade e paixão por escrever.

Antes ter blog era um diarinho, a gente falava do dia, do mercado, do creme que passou no cabelo, da briga com a  sogra. E eu realmente não quero perder, pois acho que o melhor do blog é essa proximidade. Blog é canal de informação hoje? SIM! Mas blog é mais próximo da vida real, pelo menos é o que eu acredito, pois tem uma PESSOA escrevendo aqui desse lado. E eu escrevo pra VOCÊ!

Então a gente segue com a programação normal, essa grande mistura doida de que eu sou feita. Vai ter comida, vai ter livro, vai ter paranoia, vai ter amor, vai ter surto, vai ter mini conto, vai ter corte de cabelo, vai ter unha quebrada e dica de lugar legal, vai ter mudança, vai ter choro, vai ter sorriso e ainda muita vontade de ver poesia em tudo isso aqui.

Quem vem comigo?






postado por Cinthya Rachel às 13:37
05
out

 

Sábado comecei uma nova saga da mudança (aguardem que já já conto todos os detalhes), e dessa vez contratei uma empresa especializada. O rapaz me deu um caderninho pra eu anotar o que tinha em cada caixa, mas não de modo geral, era pra anotar assim: 12 potes de cozinha, 57 livros, 97 peças de roupa. Sim. Nem me falem. Quem me acompanha no Snap (cicirachel) viu um pouquinho da emoção. Vocês sabem que fiz uma recente limpa gigante no guarda roupa, claro que reabasteci uma parte com novas peças, mas foi embora muita coisa MESMO. Daí que chegou a hora de encher a caixa de roupas, lá fui eu contando e o namorado guardando, era cinto, blusa, casaco, lenço, meia calça, etc, um, dois, 10, 50, 100 e WHAT????????

Quase tive mais um surto de limpeza ali na hora. Como assim uma das caixas tinha mais de 100 peças de roupa? Aí comecei a passar o olho pelo resto das coisas, louças, shampoo, pratos, toalha… E cara, a gente precisa de tudo isso? Morava em um micro ap e saiu tanta caixa que desacreditei, e isso que sou uma peça bem desapegada, se não uso algo eu dou, vendo, tiro de casa. Isso me fez pensar muito, quero descobrir como viver com menos coisas ainda, pois a gente não precisa de tudo isso. Quero uma bagagem mais leve, literalmente. Às vezes a gente compra uma panela X e usa uma vez e fica guardada, ou aquele processador incrível e nunca usa, ou uma calça na promoção e a bichinha fica no armário com etiqueta durante anos. É aquele exemplo que eu já dei uma vez, quem precisa de mais de uma bota preta? Eu já estou é prevendo mais uma giga limpa quando a mudança chegar, rs.

E você, quantas coisas você tem?






postado por Cinthya Rachel às 11:16
23
set

Quem fala “faça o que ama” e você não trabalhará nem um dia da sua vida, provavelmente faz o que ama. Mas e quem não faz o que ama? E quem não pode fazer o que ama? Vai ser obrigado a ser infeliz para sempre?

Eu sou MEGA à favor de ir atrás do que a gente quer, de trabalhar com aquilo que a gente nasceu pra fazer, de descobrir a sua vocação, o seu talento. Mas isso é 100% viável para todas as pessoas? E se o que você ama não é o suficiente para pagar as suas contas?

Acho que esse poder de mudar, de fazer o que sonha da geração atual é maravilhoso, mas também anda causando angústia e ansiedade em quem não tem a oportunidade de largar tudo e fazer uma road trip, montar um blog e viver de postar fotos.

Acredito que a gente deva sim descobrir a nossa missão por aqui, mas e se quando descobrir não rolar de viver só disso, não sofra! Faça o que ama no seu tempo livre, no fim de semana, coloque um pouco dessa paixão no seu trabalho atual, leve isso pro seu dia a dia.

Não fique mals de ver as fotos dos blogueiros no face com viagens, comidas, roupas e recheadas de I Love My Job, muita coisa é só um filtro bonito <3