Olha o que já passou por aqui!

postado por Cinthya Rachel às 18:55
31
mai

1- A numeração das quadras é dividida de 100 em 100;

2- Os homens geralmente deixam as mulheres subirem na frente para entrar no ônibus, talvez um resquício dos tempos que os ônibus só diminuíam a velocidade no ponto (não chegavam a parar por completo), e era perigoso subir por último;

3- Os negócios geralmente são pequenos e os próprios donos cuidam;

4- Quase não há grandes redes/marcas;

5- Muitas lojas fecham no período da tarde, depois reabrem e ficam até à noite;

6- Muitas lojas fecham em janeiro por férias;

7- O metrô demora para passar e anda devagar e o ônibus passa com mais frequência;

8- Não adianta correr pra pegar o ônibus que está saindo do ponto, dificilmente o motorista vai parar pra você;

9- Às vezes o motorista do ônibus não para no ponto, por quê? Vai saber, rs;

10- Os ônibus andam cheios, mas nunca lotados, quando estão assim eles pulam as paradas;

11- Tem muita banquinha de flores pelas ruas;

12- É comum ver barraquinhas vendendo livros nos parques e praças;

13- A comida pode ser um pouco sem graça para os brasileiros, um dia ainda apresento o sal para os argentinos, rs;

14- Acompanhamentos aqui normalmente são salada, batata frita, purê e pão;

15- As batatas fritas são cortadas à mão, nada daqueles pacotes congelados industrializados;

16- Tem delivery de sorvete!!!

17- Eles comem fainá, uma massa de grão de bico, junto com a pizza, incompreensível para um paulista.

19- Não se compra tudo de uma vez em um mercado, o ideal e mais econômico é comprar carne na carniceria, frango e ovos numa granja, produtos de limpeza na lojinha do bairro, pão na padaria, queijo e presunto na fiambreria…

20- Comprar comida pode ser MUITO caro ou incrivelmente barato, tem que pesquisar, às vezes tem muita diferença de um lugar para outro;

21- Comprar vinho no Chino (mercadinhos pequenos comandandos por Chineses e que tem 1 por quadra praticamente) é metade do preço que no mercado;

22- Você já tem que entrar no ônibus com o cartão SUBE (espécie de bilhete único) na mão e dizer pro motorista onde vai descer, pois o valor é calculado por distância, não tem cobrador, e não, não pode pagar com $;

23- Os parques e praças estão sempre cheios quando faz calor, as pessoas deitam na grama, ficam só de biquíni, fazem piquenique…

24- É muito comum encontrar gente lendo nas ruas e no transporte público;

25- Muitas calçadas e ruas são laaaargas;

26- Os argentinos são mais diretos, muitas vezes os brasileiros identificam isso como grosseria, mas eles só não estão perdendo tempo, vão direto ao ponto;

27- Quase todas as casas tem banheira;

28- E quase todos os banheiros tem bidê;

29- 80% dos domicílio tem cachorro

30- Logo tem muito cocô de cachorro nas calçadas pois tem muuuuita gente que não limpa :(

31- As pessoas costumam entrar mais tarde no trabalho e fazer as coisas um pouco mais tarde que no Brasil;

32- É comum fazer um churrasco às 23hs;

33- Todo mundo se cumprimenta dando beijinho, homens também, e não é raro ver um garçom beijando um cliente;

34- As padarias só vendem alguns tipos de pães, talvez umas bolachinhas e coisas assim, mas nada de queijo e presunto, isso você compra na fiambreria;

35- As pessoas fazem fila no ponto de ônibus, mesmo que só tenha uma pessoa a mais do que você;

36- Tem muitas pedras soltas na calçada e muitas vezes estão com água acumulada embaixo, então imagine o que acontece quando a gente pisa? Já aconteceu comigo 3 vezes, rs;

37- Mulet ainda está na moda;

38- Raro ver um salto fino;

39- As baladas começam muito tarde, tipo 3 da manhã;

40- Os ônibus escolares são de cor laranja;

41- Os porteiros lavam sempre as calçadas na frente dos prédios, parece que tem uma lei, mas me corta o coração ver o desperdício de água;

42- Parece que os pais participam mais ativamente na criação dos filhos, muitos levam e vão buscar na escola, vão no parque brincar, é comum ver pais com bebês pequenos;

43- Apesar de também ser uma sociedade machista a divisão das tarefas do lar é mais equilibrada, os dois limpam, os dois cozinham, mas claro que cada casal tem seu próprio esquema;

44- As pessoas são mais diretas, raro alguém abordar oi, da licença, por favor, já pergunta de uma vez: onde é a rua tal? A outra pessoa responde e pronto, ninguém se magoa;

45- As ruas são bem arborizadas, tem as árvores plantadas a uma distância regulamentar uma da outra;

46- É comum sair pra correr as 10, 11 da noite no verão;

47- A preferência aqui das mulheres no calor é por roupas curtinhas, mas quase não usam roupa justa;

48- O sapato da moda é a plataforma reta e já faz algumas estações;

49- Geralmente as pessoas são mais desencanadas pra se vestir, numa vibe mais hippie;

50- As pessoas fumam nas baladas.





Você pode gostar também:

postado por Cinthya Rachel às 16:44
27
nov

 

Metrô linha B.

Hola! Cheguei! Está tudo bem, a viagem foi boa, tudo tranquilo. Quer dizer, coração estava a mil, ansiedade nível hard, mas chegamos bem, vivos e empolgados com essa nova fase.

Muita gente tá perguntando se o blog continua, SUPER continua, assim como face, insta, snap e tudo mais. Claro que esses dias estão mais corridos, então estou postando menos, mas já já as coisas voltam ao seu rumo.

Já estamos procurando apartamento, iniciei o trâmite para pegar meus documentos, estou conhecendo alguns bairros, tentando falar portunhol e essas são minhas primeiras impressões:

-vi muito mais PAIS pegando as crianças na escola ou passeando com as crianças, no Brasil vejo mais MÃES;

-muitas confeitarias, MUITAS, todo quarteirão tem uma, recheada de tortas, bolos, sobremesas;

-a numeração da rua é ótima, sempre 100 números por quadra, então é fácil se achar, e o desenho das ruas é bem reto;

-99,99% de ruas planas <3 ;

-as calçadas são MUITO mais largas que em SP;

-os prédios em sua maioria são baixinhos;

-o atendimento ao consumidor, com honrosas exceções, é terrível;

-as batatas fritas são de verdade, cortadas na mão, nada de padronização;

-o ônibus passa rápido e o metrô demora, mas sempre estão todos cheios;

-muitos sapateiros, em SP já é bem difícil de achar;

-em 2 dias vi 3 manifestações;

-aqui na primavera faz sol e o vento é frio (e meu cabelo acredita que é liso, hahahaha)






postado por Cinthya Rachel às 10:01
18
nov

Eu ainda preciso assimilar toda a viagem que fiz pra escrever um texto decente para vocês, mas agora quero falar só um tiquinho. Foram 9 dias no Pará, 2 só dentro de um barco de linha, de Santarém até Belém, pelo Rio Amazonas. Dormi na rede, no meio do barco, junto com os moradores da região, gente que tem o rio como estrada. Além de mim e do namorado, só tinham mais 3 turistas, todos estrangeiros.

Foi uma das experiências mais loucas que já vivi.

Ver o barco ser abordado por embarcações pequenas no meio do NADA pra pegar passageiro, e em uma das vezes ver um bebê, que foi seguido pela mãe e pela vó, sendo passado do nosso barco para as mãos de um senhor que estava em pé, dentro do barquinho em velocidade para nos acompanhar, com as águas mexendo, o dia caindo, e todos os envolvidos fazendo aquela operação com a mesma tranquilidade com que a gente pega um ônibus, e saindo a toda a velocidade no escuro, pra algum ponto dentro de um braço do rio, um lugar que não era visível de onde a gente estava, com uma tempestade chegando, aquilo fez meu coração pular uma batida e sem querer prendi a respiração por uns segundos.

Pra onde eles foram? Onde eles moram? O que eles fazem? Como eles vivem? Como será a vida desse bebê? Qual o sonho dessa mãe?

Entrei no barco com os dois pés no chão. Saí dele com eles ancorados, plantados, amarrados e preparados para me equilibrar quando o rio estiver mexido.




Nas categorias: dicas de viagem


postado por Cinthya Rachel às 23:10
21
set

Às vezes parece impossível conseguir comer bem e barato em SP, um lugar onde um jantar em qualquer lugar não sai por menos de 100 reais por pessoa. Eu adoro comer bem e se puder juntar isso ao preço, nossa, sou a pessoa mais feliz do mundo. Recomendo esses 3 cantinhos de olhos fechados, a comida é boa, farta e o preço mega honesto.

Rinconcito Peruano

 

*foto tirada por mim, atrás é o ceviche no fim ;)

A rua é feia, no meio do centrão, uma portinha, uma escada e você jura que está no lugar errado. Mas tenha fé, você está no lugar certo. Foi aqui que comi o MELHOR ceviche do mundo, a porção individual serve de entrada para duas pessoas, o tempero é excelente, os frutos do mar são frescos, no ponto certo e o milho crocante (certeza que tem um nome certo pra ele, rs) faz um contraste lindo com a leve acidez do prato, o sabor é muito equilibrado. No dia que fui também pedi um macarrão com frutos do mar, acho que era em torno de 35 reais, um pouco mais ou um pouco menos, essa porção serve bem 3 pessoas e não tem miséria de camarão, lula e tals, é muuuuuito bem servido e caprichado. Recomendo provar a Chicha Morada, que é um refresco de milho roxo, cravo, canela, muito diferente (peça uma jarra pequena) e o Pisco Sour (15 reais) que estava divino!

Onde?

Rua Aurora, 451, pertinho do metrô República.

Bar do Biu

 

*foto do site, mas é IGUAL o que eu comi.

Esse é clássico mas só fui conhecer faz pouco tempo. Quem passa na rua e vê o boteco não imagina que entrando tem um monte de mesas e uma comida nordestina de desfalecer. A cerveja vem trincando e o baião de dois é a minha recomendação, se pedir na versão clássica, com carne de sol, dá pra duas pessoas que comem bem e sai por R$33,00, sim, pra DUAS pessoas. Tem umas versões mais caras e elaboradas, feijoada todos os dias e a vaquejada (carne de sol fatiada, farofa de abóbora que é fantástica e queijo coalho) também por R$33,00 para duas pessoas, essa eu recomendo pegar a versão petisco, que é sem feijão e sem arroz (versão comercial), porque vem mais carne, heheheheh

Onde?

Rua Cardeal Arcoverde, 772/776. Esse tem SITE.

KOD Burguer

 

*foto do Face, cada dia muda os ingredientes

Esse é mais hipster moderninho. No meio da Vila Madalena esse lugar tem dupla personalidade, de dia é o Eba Saladas, um delivery de saladas que sempre tenho vontade de provar, mas a minha gula não permite só almoçar salada, rs, e de quinta à sábado a noite ele vira o Kod. Cada dia tem opções diferentes e tudo é feito na casa, inclusive a maionese e o catchup, eu provei o Costanza, um hambúrguer 100% bovino, com cebola caramelizada, maionese de azeitona preta, salada fresquinha e crocante e mil outras gostosuras, mais batatas chips (no dia era a versão com curry), cada hambúrguer com a batata sai por 15 reais. Sim, 15 reais!!! Quem mora em SP sabe que qualquer lugar mais bonitinho de burguer não custa menos de 25, 30, chorem :/ Ou seja, esse lugar é um achado, com carne no ponto, saborosa, pão macio e preço do coração.

Onde?

Rua Mourato Coelho, 1134. Tem no face!

PS: os 3 lugares foram visitados por mim em meus momentos de folga, todos pagos com dinheirinho próprio e como todo teste de comida é completamente subjetivo ao meu gosto pessoal ;)