postado por Cinthya Rachel às 10:18
30
set

Eu queria lembrar no que eu acreditava aos 15 anos. Eu acreditava em almas gêmeas? Achava que existia uma pessoa certinha pra cada um no mundo?

Eu sinceramente não sei se acredito nisso hoje. Talvez existam algumas, sei lá, para os sortudos, mas acho que a grande massa batalha para criar o amor.

O nosso amor a gente inventa, já dizia Cazuza.

Eu ando com umas teorias loucas, que se você achar uma pessoa bacana o suficiente, conviver tempo o suficiente, acho que você acaba se apaixonando por ela (ou não) em alguns casos.

Que esse amor louco, essa paixão sem quê nem porquê, é coisa de filme, ou sendo um pouco mais otimista, é coisa rara.

Já aconteceu comigo, claro. Com o cara mais legal da face da terra. Mas ele quebrou meu coração em micromilhões de mini pedaços, que ironia. O cara mais legal… Talvez ele não fosse tão legal, talvez eu só estivesse apaixonada mesmo. Ou talvez ele fosse realmente minha alma gêmea, sei lá. Só sei que ele não está aqui.

Acho que existem almas afins, pessoas que se dão bem, que criam algo bacana quando estão juntas, mas não que se completem, cada pessoa é completa em si. Claro que junto é mais divertido, ainda mais no inverno.

Eu realmente queria lembrar no que eu acreditava aos 15…




Nas categorias: mini contos