postado por Cinthya Rachel às 10:01
06
out

 

Nem sei como eu nunca falei de Isabel Allende aqui, ADORO o jeito que ela escreve, de como a leitura flui, os textos sempre são agradáveis de ler, por mais triste que seja a história. Vou colocar aqui uma resenha que achei perfeita, do site Skoob.

Como ela própria explica na epígrafe, Isabel Allende escreveu “De amor e de sombras” para que o tempo não apagasse “a história de uma mulher e de um homem que se amaram plenamente, salvando-se assim de uma existência vulgar”. A mulher é a jornalista e aristocrata Irene. O homem é o fotógrafo anarquista Francisco. E o cenário no qual o amor deles nasce é o Chile dos duros tempos da ditadura de Pinochet. Na verdade, a história pode se passar em qualquer país latino-americano, durante os anos 70 e 80. Tudo acontece quando Irene e Francisco saem juntos para uma reportagem sobre uma menina que supostamente opera milagres. Bom início para Isabel fazer o que sabe e gosta: juntar uma trama recheada de história política com doses de realismo fantástico de primeiro time. O livro foi adaptado para o cinema, com Jennifer Connely e Antônio Banderas como a dupla de protagonistas.

Por Flávia Ribeiro




Nas categorias: livro