postado por Cinthya Rachel às 9:18
07
abr

Nossa, esse eu li no colegial, que foi ontem, vejam vocês, rs. Tá, deve ter sido lá em 1996, e lembro que me senti muito cool e inteligente por ler Mário de Andrade e AMAR. No livro o pai de Carlos contrata uma governanta alemã, a Fraülein, para ensinar o filho as “artes” do amor. Saí procurando para comprar e reler, mas está esgotado em todos os lugares, acho que dá pra baixar, claro que não tem a mesma graça, mas é uma possibilidade.  Só achei resenha chata, mas ignorem, é legal pra caramba.

Resenha Submarino

Mário de Andrade destila sua verve modernista utilizando metáforas musicais, descrevendo cenas como se fossem imagens de cinema, discorrendo sobre teorias literárias e fazendo crítica de arte. Publicado em 1927 e trazendo palavras e expressões cotidianas de todo o país, o livro completa 80 anos contrariando o prognóstico do autor – o de não interessar ao Brasil do futuro.




Nas categorias: livro