Olha o que já passou por aqui!

postado por Cinthya Rachel às 8:44
31
jan

Eu já ia começar um daqueles meus posts revoltadinhos sobre a moda, pois o que vejo na rua me incomoda. Essa mania de usar calça 2 números menor, com a blusa lá em cima e um pedaço do provolone aparecendo, ou então calça skinny com tênis de academia, mas aí parei pra pensar.

Por que isso me incomoda?

No que vai mudar a minha vida a pessoa se vestir esse jeito?

Claro que roupa é importante na medida em que é a primeira imagem que os outros tem de você e que ela transmite informação, ou você iria a uma entrevista de emprego vestida de moletom?

Mas o que me chama a atenção é o fato da gente (eu incluída) reparar tanto no outro. É engraçado, pois fora da América Latina, você pode sair de qualquer jeito na rua (guardada as devidas proporções) e as pessoas não olham. Você pode ir comprar a bolsa mais cara numa loja mega chique, vestida de moletom, que o vendedor vai te olhar nos OLHOS, não vai te medir, você vai ser bem atendido, comprando ou não.

A mesma coisa nos restaurantes. Nessa viagem fizemos um jantar bacana pra comemorar o níver de casamento, era um lugar legal, cheio de frescuras, e ao nosso lado tinha gente de bermuda, tênis, camiseta, e todos sendo bem atendidos. Claro que tem lugares e lugares, cada um com seu código de vestimenta, mas geralmente é assim que funciona fora daqui.
Por que a gente olha tanto pro outro? Por que a menina sair de saia justa, curta, com a barriga de fora e roupa no número errado nos incomoda tanto? Vou tentar parar de olhar o outro e começar a olhar mais pra mim.

PS: como não trabalhamos com coerência é claro que o post revoltadinho está sendo feito…




Nas categorias: armário mini contos moda


postado por Cinthya Rachel às 8:14
30
jan

Acho chique o nome dessa marca, rs. E fiquei felizona quando chegaram esses produtos pra testar, pois a maioria é pra pele oleosa e eu sempre me sentia esquecida (ai que drama por causa de um creme, rs). Como tudo da marca as produtos tem ótima qualidade, sem cheiro ou quase nada, embalagem discreta e elegante, testei todos os dias por 15 dias.

Sem dúvida meu escolhido é o creme para os pés, quando acabar esse vou comprar outro, pois em poucos dias ele tirou os ressecados e as cacas descasquentas que sempre aparecem no meu pé depois de muita caminhada em longas viagens. Vou tentar pegar o pé do marido de cobaia…




Nas categorias: hidratante pele teste


postado por Cinthya Rachel às 8:39
29
jan

-Beleza Interior - minha amiga Maraisa tá rica e indicou um demaquilante da MAC, te mete, rs.

-Borboletando – a linda da Vic abusou e fez uma seleção de músicas dance dos anos 2000, dá pra baixar!

-Botica Urbana – ótimo post sobre o bumba meu boi que é a numeração dos manequins no Brasil.

-Cabideiro – no blog da Mariana tem essa dica boa de transformar as fotos do Instagram em imã.

-Hi-Lo - tá precisando de inspiração de vestidos? A Narda mostra alguns do Golden Globe.

-Lipstick Corner - A Gabi mostrou umas bases muito loucas!

-TPM Moderna – A Dai e a Mari mostram um tipo de vestido que bomba lá fora mas parece que não pegou aqui no Brasil.

-




Nas categorias: geleia geral


postado por Cinthya Rachel às 8:05
28
jan

Mais um livro que me encantou primeiro pela capa e pelo nome. Na história, um livro raro precisa ser conservado, enquanto a protagonista faz o serviço alguns fragmentos do passado são encontrados, e a partir desses fragmentos a história vai sendo montado e contada pelos capítulos.

Resenha Submarino

Da Espanha de 1480 até a enfraquecida Sarajevo de 1996, um livro sagrado de valor incalculável é caçado por fanáticos políticos e religiosos.

Seu destino está nas mãos de uma talentosa conservadora de livros a charmosa protagonista Hanna, e sua recuperação resulta em um mistério histórico arrebatador.
Quando Hanna é chamada a Sarajevo para examinar o Hagadá, um código judaico do século XV que havia desaparecido durante a guerra da Bósnia, ela não pode acreditar que um documento tão maravilhoso estava preservado depois de tantas guerras e tanto preconceito. A partir de pistas encontradas no próprio manuscrito uma asa de inseto, manchas de vinho e um pêlo branco Hanna desvenda uma série de enigmas fascinantes e reconstrói as memórias do livro. E o resultado é um verdadeiro épico, uma corrida contra o tempo para revelar o passado e dar espaço à crônica da história do livro, enquanto Hanna procura a cura para uma criança vítima da intolerância da guerra, um amor impossível, sua própria identidade e proteção: do Hagadá e de sua própria vida.




Nas categorias: livro