postado por Cinthya Rachel às 12:06
11
out

Basta colocar o pijama, deitar na cama, me cobrir com o edredon fofinho, que milhares de ideia geniais pipocam na mente. Planos mirabolantes de como erradicar a fome no mundo, posts incríveis completamente escritos mentalmente, um argumento para um roteiro, um presente inesquecível para uma amiga, como melhorar a distribuição de renda no Brasil, um croqui de um vestido fabuloso. E claro, a plena convicção de que vou lembrar de todas essas inspirações divinas quando eu acordar, fato que vamos e venhamos, bem, não acontece. Sempre acordo com uma vaga sensação de que tinha descoberto um jeito de ganhar na Mega Sena.

Mas resolvi então, dormir com um bloquinho do lado e anoto freneticamente tudo que me vem a mente naquele limiar em que não estamos acordados nem dormindo. E aí quando acordo é só pegar o caderninho e… bem… tentar entender o que significam garranchos como: coisas que deixamos pelo caminho (parte ilegível) urso (?) mochila, os fdp que passaram (ilegível), são miguel, são miguel (hahahahh), (desenhos sem sentido), e nada dos números da Mega Sena…