Olha o que já passou por aqui!

postado por Cinthya Rachel às 15:35
13
mai

Esse livro de hoje é muito diferente. Nunca pensei que fosse gostar de um livro que fosse em quadrinhos, mas acredite, ele vai te pegar! Os desenhos são bem legais, simples e limpos e o roteiro é incrível. Alguém conhece algum outro livro bom e envolvente que também seja em quadrinhos?

 

Resenha Submarino:

Quem é Asterios Polyp? Arquiteto, professor, autor, marido – tudo isso é passado. Agora, com meio século de vida, ele não passa de uma sombra do que costumava ser. Mas numa noite de tempestade, um raio está prestes a levá-lo para uma jornada decisiva…

Ao lado de nomes como Frank Miller, Alan Moore e Neil Gaiman, o artista David Mazzucchelli foi um dos grandes responsáveis pela revolução nos quadrinhos no fim da década de 1980. Seu trabalho em séries como Demolidor: O homem sem medo e Batman: Ano 1 até hoje é referência do que foi feito de melhor no campo dos super-heróis.

Depois de anos publicando apenas pequenas histórias autorais, Mazzucchelli voltou-se para esta que é a mais ambiciosa de suas histórias. Asterios Polyp é ao mesmo tempo um estudo sobre as possibilidades narrativas dos quadrinhos, um livro de design, estética, filosofia e, por que não, humor. Tudo isso sem sacrificar a trama, tão envolvente quanto os desenhos do autor.

O Asterios do título é um arquiteto de 50 anos, cujo renome vem exclusivamente de seus trabalhos teóricos. Mulherengo, misógino e de uma arrogância quase inacreditável, ele vê seu passado se esfacelar após um incêndio que consome sua casa.

Tendo salvado apenas uns poucos objetos pessoais, Asterios parte numa viagem de ônibus, até onde o dinheiro em seu bolso puder levá-lo. No coração dos Estados Unidos, ele encontrará uma nova família, enquanto coloca em perspectiva os principais acontecimentos de sua vida.

Quem conta a história de Asterios é Ignazio, seu irmão gêmeo natimorto. A partir desse contraponto, Mazzucchelli cria um verdadeiro jogo de espelhos, uma trama ao mesmo tempo densa – que permite diversas leituras – e fluida como um bom romance.

Para narrar a vida desse personagem complexo e multifacetado, Mazzucchelli levou a linguagem dos quadrinhos a um novo patamar, e na aparente simplicidade do traço se esconde um trabalho maduro e uma poderosa reflexão sobre o sentido dos relacionamentos, da arte, da família e, em última instância, da vida.




Nas categorias: livro


postado por Cinthya Rachel às 14:29
07
mai

Eita como é legal maquiagem bacana e com preço bom! A Vult lançou os famosos batom mate, acho q o precinho é menos de 20 reais, e tem cores que combinam com todos os tons de pele, mas o meu favorito é o número 8, um vinho bem lindão.

Eles duram o dia todo, não incomodam, não esfarelam ou craquelam, dá pra retocar sem ficar manchado e ficam bem bonitos. Vejam a minha primeira impressão!




Nas categorias: batom make teste vídeo


postado por Cinthya Rachel às 21:07
27
abr

Esse risoto é MUITO bom! Mega saboroso, encorpado, ideal para um dia frio.

Ingredientes para 2 pessoas com fome

-200 gr arroz para risoto (coloquei de olho)

-1 colher de sopa de manteiga

-1 colher de sopa bem cheia de extrato de tomate

-100 ml de vinho tinto

-uma linguiça calabresa defumada

-1 cebola média em cubinhos

-1 dente de alho picadinho

-1 pimenta dedo de moça (eu tirei a semente pra ficar mais suave)

-sal e pimenta a gosto

-água quente ou caldo de legumes o suficiente

Como faz?

Coloquei a calabresa na panela, refoguei ela sozinha até começar a soltar a gordura, mas sem deixar dourar. Acrescentei a manteiga, deixei derreter, coloquei a cebola e o alho, mexi até ela ficar transparente. Hora do extrato de tomate, da pimenta e do arroz. Deixa tudo conversando um pouco, coloca o vinho, morre com o cheiro delicioso, deixa o álcool evaporar.

Aí aos poucos vai colocando a água quente (ou o caldo), fogo médio, vai mexendo, mais água, mais carinho. Prove o sal, coloque se for preciso. O arroz deve ficar cremoso mas com o grão ainda um tico firmezinho. Sirva bem quente e com um vinho pra acompanhar <3

 




Nas categorias: receita


postado por Cinthya Rachel às 10:00
24
abr

Foto de Júlio Boaro

*Texto escrito a convite do Expedia Brasil

Eu gosto muito de andar na Av. Paulista e reparar o que os turistas estão fotografando, pois a gente como morador da cidade muitas vezes caminha de olhos baixos e nem percebe os tesouros do dia a dia. No meu tempo livre eu adoro ser turista na minha própria cidade, vocês devem ter reparado pelos posts de restaurantes escondidos, rs, e sempre penso no que eu mostraria para um visitante…

Eu (morena, rs) na Av. Paulista

-O centro de SP tem mil lugares interessantes, restaurantes únicos (depois preciso contar pra vocês do de comida africana que eu fui), arquitetura com mistura de vários estilos e tem coisas ali que merecem um olhar menos preguiçoso e preconceituoso da nossa parte. Já reparou como o Viaduto do Chá é lindo? Já deu uma chance pra vista do alto do edifício Martinelli (o primeiro arranha-céu de São Paulo)?

 

Foto de Deni Willians

-O que é a rua Augusta? AMO aquela mistura meio doida que assusta aos desavisados, mas encanta quem gosta de emoção, rs. Tem de TUDO. É lojinha com roupa diferente e preço justo, é balada chique, é night trash, pastel, japonês, vegetariano, muita luz e a vibe que varia de acordo com a hora que você visita. De manhã é ótimo pras comprinhas, já a noite se prepare para a ferveção.

-Se você é da paz recomendo conhecer o Jardim Botânico, chegar bem cedinho, visitar a estufa, fazer as caminhadas com todos aqueles bambus incríveis do lado, parar para um picnic e gritar que a Europa também é aqui.

Foto de Ana Paula Hirama

-Está precisando descansar e ter um fim de semana diferente? Sabia que tem vários hotéis bacanas que fazem promoção nessas datas? Vale a pena dar uma pesquisada e acordar domingo com aquele café delicioso na cama.

-Quando eu acordo tarde no domingo costumo dar uma voltinha no bairro da Liberdade, vou de metrô, desço bem no meio da feirinha, já olho as novidades e depois gosto de ver as lojas de objetos típicos (foi lá que comprei aquelas luzes fofas que tenho no quarto e vocês sempre perguntam), também adoro as porcelanas, potes, pratos, utensílios para a casa, tudo com preço bom! Ah, uma passada nos mercados da região também é uma boa escolha, eu costumo comprar cogumelos, guioza semi pronto e suco de uva verde!

-Quer me deixar feliz? Zona Cerealista!!! Quase em frente ao Mercado Municipal, é a alegria de quem gosta de cozinhar e procura ingredientes diferentes e com preço MUITO mais barato que nos Supermercados. Da última vez que fui comprei azeitonas, aveia, futas secas, conservas, tomate seco. Recomendo levar um carrinho de feira, pois você vai sair cheio de sacolinhas de comidinhas, rs.

-E também deixo a dica de um clássico dos fins de tarde preguiçosos: o pôr do sol na Praça do Pôr do Sol, rs. Excelente para encerrar um dia de passeios, essa praça que fica no Alto de Pinheiros tem uma vista linda e vai fazer você se apaixonar um pouco mais por São Paulo.

Confira AQUI mais dicas sobre roteiros em São Paulo.

E você, já fez algum desses passeios? O que recomendaria para um turista?




Nas categorias: publieditorial